sábado, 24 de outubro de 2009

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Percebendo o amor...

Sentado a beira do rio
usufruindo a força e a beleza dos ventos
sob o canto de pássaros lentos
envolvidos em acrobacias da natureza.

Sentia a linda e pequena correnteza
vinda de um córrego que conquistou espaço
alimentando tudo e todos sem precisar de proeza,
sem cobrar um carinho nem mesmo um cuidado.

Fui relaxando com tamanha paz
trazidas pelas sombras de uma árvore
robusta e frondosa pela força do seu caule,
gloriosa com seus ramos de belas flores.

Sob a luz do sol
o arco-íris formava cores.
E do fruto vinha os demais sabores
Que nem Dante em sua suma poesia
descreveu em versos tudo aquilo que sentia.

Mas, e o amor?
Onde está o amor?

O amor percebo nas águas que viram mar
que de tão doce se doam... sem nada você pagar
e ainda assim, tu abusas sem conceder-lhe um obrigado.

Percebo que ele está nos pássaros a cantar
que em meus ouvidos soam sem parar
os mais belos versos de amor do eco-sistema.

No ar puro que a árvore produz
lá também está o amor que o conduz
através do singelo movimento de respirar.

São distintos os exemplos da percepção
mais quentes com o calor do coração
exaladas pelas luz solar
que me seduz o dia,
mesmo tendo a noite,
mesmo que ela seja fria,
para que eu possa trovejar
simples e encaixadas sílabas.

Enfim, o amor percebo em tudo.
Tudo aquilo que faz do ser
viver para conhecer e ensinar
de como o tudo é:
um tanto largo,
um tanto perverso,
um tanto falso
um tanto profundo.

Mas... ainda assim,
Percebendo-se o amor.

domingo, 18 de outubro de 2009

Pelo dom de Viver

Na escuridão de um fim do dia
A verdade eu queria dizer,
onde a sombra se prepara, se vestia,
que loucuras que podes alguém fazer?

Se falar de sonhos
ou de frases sentimentais
que acabam por si mesmo,
assim num tanto faz.

Nas cobranças
De quando alguém falou de amor
Perguntando quais palavras poderia expressar.

Sob intensa e forte dor
tudo se calou
pois tão grande era a verdade
que tinha a guardar.

Nada daquilo que imaginava
era o amor...
Tudo tão transitório
de um mundo experimental.

Foi então que descobri
que onde há a dor
tem um sentimento letal:
que hora atenta,
que hora se apaixona,
que hora se engana
que hora proclama
com os pequenos prazeres
usufruidos pelo dom de viver.

sábado, 17 de outubro de 2009

Saudade de você



Sinto falta de você
dos sons, dos versos
das letras e das cordas
da música que de ti brota.

Acordes, cifras
são suspiros de sonhos
que transformam
sentimentos em sinfonia,
dedilhados em harmonia
incluida nas mais belas partituras
que leva aos tímpanos
notas perfeitas
num sublime transcorrer
das águas que vão para o mar
sob o olhar de um homem que,
calado,
sente uma imensa saudade de você,
meu querido violão.

[Mário Pires - Bar Cais do Porto em 16/10/2009]

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Saber esperar


Quem espera
por grandes decisões no amor
prova que não sabe amar.
Porque umas das maiores
virtudes do amor
é saber esperar.

[Mário Pires]