segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Intensamente e Profundo



Não acredito no fim do mundo
sem palavras poder dizer
as vezes em silêncio esqueço de tudo
me escondo a mercê.

Mas se a mercê estiver escondido
de nada vai adiantar
se ao menos o que sinto
não puder falar

Se não traduzes o pensamento
é por que ele não emite som
não faz mímicas, nem desenhos
manté o silêncio pra que tudo fique bom.

Evitando poder falar assim
Nem anjos, nem feras irão traduzir
por que estão esvaindo, chegando ao fim,
buscando algo pra poder fugir.

Se na fuga a voz calar-se ao cruzar com o tempo
e se perceberes que não perdes o prumo
vai, segue em frente, estás pronto novamente
ainda que te cale intensamente e profundo.
[Mário Pires]

domingo, 29 de agosto de 2010

O céu pra você

video
A7+ Cm# Bm E7

Decorei o sol
Coloquei estrelas lá no céu
com uma pitada de Dó
no som do vento que balança o véu

Escrevi no universo
lindas canções de amor
Fiz brilhar a lua
reguei a planta, podei a flor

Induzi o mar
a ser maré só pra mim
Refletindo a face de quem deu
adeus pra mim

Eu dei o céu pra você
Paixão tão doce de umbu caja
Com efeitos no amanhecer
sem nada em troca, só pra te amar

Iô, Iô, Iô... yeah!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Sete "Se"



Se houvesse algum lugar
onde algo pudesse esconder
esconderia meu olhar
e meu brilhante brevê

Se do nada a chuva cair
e com lágrimas confudir
vou pedir ao céu pra parar
e o sol poder voltar

Se puder mudar o mundo
vou tentar intensamente
pois não há bem que suporte tudo
e nem há mal 100% consciente.

Se meu corpo em queda livre
ver meu paraquedas não abrir
foi o sonho que tive,
com algo feio e de ruim.

Se as ondas fortes quebraem
minha linda prancha na areia
que do "caldo" sobreviva
pelos braços de uma sereia.

Se na tarde que se finda
mas o sol ainda brilha
entrega-te para sempre,
sem cansar, segue a trilha.

Se entre batalhas
o homem perder sua força
Então não serás mais ferro
talvez, quem sabe, um boneco de louça.


[Mário Pires]

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Todos iguais?

“Todos iguais, todos iguais, mas uns mais iguais que os outros”, assim diz a canção. Mas, será que somos?


Fisicamente falando, somos todos um tanto parecidos. Em sua maioria, o ser humano possui braços, pernas, cérebro e órgãos do corpo. Mas será que todos pensam e sentem da mesma forma?


O rei do reggae, Bob Marley, em sua louca e perfeita poesia escreveu: “Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais”. Isso já nos traz uma prova de que na realidade não somos iguais. Se ele se diz diferente, e que os outros são iguais, acaba existindo uma “contradição” nisso.


Podemos até ser parecidos. Mas literalmente não somos iguais.


Segundo a Bíblia, Deus fez o homem à Sua imagem e semelhança. Entretanto, lhe concedeu o livre arbítrio e com isso permitiu com que ele, o homem, pudesse modificar-se, transmutar-se, e, consequentemente, tornar-se diferente de dEle.


Temos a natural sensação de nos acharmos sempre parecidos com alguém. Seja da família: pai, mãe ou irmãos. Um parente mais próximo ou até mesmo com um amigo, mas nunca somos iguais a eles. Algo de diferente tem, por fora ou por dentro.


Quando nos olhamos ao espelho e a nossa imagem (claro!), refletindo nele, elevamos nossos pensamentos ao nosso ser por completo, será que nos achamos iguais aos outros? Pode até ser que muitas das vezes podemos até ter algum “gênero” parecido, semelhante, próximo de... mas igual... igual mesmo. Ninguém é.


Ah! Detalhe muito importante: cada um tem um coração diferente. E essa "máquina" de musculos e massa sanguínea gera em nós, sensações e sentimentos totalmente diferentes de qualquer ser humano. Mas de certa forma, ainda somos iguais por que todos nós temos sentimentos! Mas eis o "novo" detalhe: são sentimentos diferentes.


Uns amam, outros odeiam, uns gostam, outros também. Uns sentem raiva, outros sentem tédio. Uns falam demais, outros de menos. Uns desejam, outros adoram, outros não estão nem aí. Uns magoam, outros perdoam... e assim são as diferenças.


Mas se “somos todos iguais”: como podemos ter diferenças?


Quem se achar igual, responde aí! Por que eu estou mais pra Bob Marley.


Mário Pires

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Onde meu sonho chegar

C G Am F
O vento corre pela beira do mar
A lua esconde sempre atrás do sol
Eu viajo tão só

No céu estrelas que aprendo a contar
vejo cometas que me fazem voar
Eu viajo tão só

Para qualquer lugar...
onde meu sonho chegar.

Faço desenhos em folha de papel
Pinto de azul o colorido do céu
Eu viajo tão só

Se não há pétalas em lírio, em flor...
Cravos e espinhos também provam do amor
Eu viajo tão só

Para qualquer lugar...
onde meu sonho chegar.
No meu caderno escrevi pra você
Coisas malucas que não dá pra entender
Eu viajo tão só

Quem sabe um dia eu possa até decolar
e no espaço ser feliz e tocar
Eu viajo tão só

Para qualquer lugar...
onde meu sonho chegar.

[Mário Pires]